HOME  |   APRESENTAÇÃO  |   PALESTRAS  |   VÍDEOS   |   ARTIGOS  |   PARCERIAS   |   NEWSLETTER  |   CONTATO


     
 
 
     
 
                    

10 RAZÕES PARA NÃO FUMAR 



O cigarro é um grande composto de substâncias químicas, que contém quase cinco mil componentes tóxicos, sendo mais de 40 deles cancerígenos ao organismo humano.

Historicamente, há indícios de que o tabaco foi utilizado primeiramente pelos Maias e pelos Astecas em rituais religiosos, depois  na America Central, do Sul, no México e no Caribe.

Em 1830 começou a ser comercializado na França em escala industrial, e desta forma, disseminou-se para todo mundo gradualmente.  A partir do século XX seu consumo cresceu vertiginosamente, impulsionado também pelo início da propaganda e da publicidade de um modo geral.
Embora seu consumo já tenha sido reprimido por diversas leis em todo mundo, incluindo a proibição de inserções publicitárias, na mídia e no PDV, seu consumo cresceu bastante, de acordo com o crescimento da população mundial, gerando diversos tipos de doença, e óbito na maioria dos casos.

Com base nestas considerações, atualmente, intensificou-se as campanhas sobre o seu uso, nas mídias, na política, nas empresas – através de programas corporativos de saúde e qualidade de vida, e em toda sociedade.

Dentre as campanhas, todas têm valor educativo e, sobretudo buscam conscientizar a população sobre o seu consumo, de forma visual e científica.

Portanto, seguem abaixo 10 razões cientificas para não se fumar cigarro:

1.  São 4720 substâncias tóxicas, 43 delas científicas.
 
2.  Ao consumir um cigarro o corpo absorve a nicotina em poucos segundos, esta penetra no cérebro com muita rapidez, promovendo ao fumante uma sensação imediata de prazer e relaxamento, totalmente paliativa e ilusória.

3.  O vício torna-se forte em razão do potencial que a nicotina tem sobre o organismo, de forma, que quando este consumo é ‘cortado’ o organismo ‘pede’ por ele desesperadamente, alterando nosso equilíbrio emocional.

4.  O monóxido de carbono que é  composto no cigarro é mesma substância que existe na fumaça que sai dos veículos nas ruas.

5.  O monóxido de carbono reduz a quantidade de oxigênio disponível para o coração, cérebro e em todo o organismo, aumentando desta forma, a freqüência cardíaca e a pressão arterial do corpo humano do fumante.

6.  Gera envelhecimento precoce das células e mais de 50 doenças diferentes, dentre elas, câncer, enfisema e bronquite.
 
7.  São 200 mil mortes por ano no Brasil, 90% por causa de câncer de pulmão.

8. Toda pessoa que fuma obriga a pessoa que convive com ela, em um mesmo ambiente familiar, a fumar pelos 20% das substâncias que contém o cigarro, fazendo deste receptor um fumante passivo.

9.  Quando se para de fumar, em 24 horas o organismo volta a respirar melhor; melhora a disposição física, mental, emocional; e, ainda, a concentração, a memória e a cognição cerebral, o batimento cardíaco, a circulação sanguínea e o colesterol.
 
10.  Existem três tipos de ecologia, a social, a ambiental e a pessoal; fumar influencia negativamente nas três.

Portanto, para aqueles que não fazem tal prática se faz importante estar consciente dos efeitos do cigarro no organismo humano, e para os que fumam torna-se fundamental as informações, campanhas, leis, dentre outras ações, pois somente através do conhecimento é que conseguimos ganhar de fato consciência de um mal que tal prática possa nos fazer.

Portanto, sejamos saudáveis em nosso campo, social, ambiental e pessoal!

Daniel Lascani


 


Portal Instituto Lascani 2016. Todos os direitos reservados. A copia parcial ou integral infringe na quebra de direitos autorais. | AC Design.
Página Principal